segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Fazer propaganda é como fazer pão: todo mundo sabe a receita, mas o resultado final depende de quem faz – essa descrição está na página virtual da Mallman Comunicação e Marketing, uma agência que abriga os melhores talentos da terra de Gonçalves Dias, misturada com a cultura alemã e com um toque de pimenta.
Então, para começarmos 2012 inspirado chamamos o criativo “chef” Carlos Mallman para nos ensinar um pouco da receita do bom propagandear.
Deguste nosso bate papo sem moderação.
Look Market com Carlos Malmann
Blog do Fernando: Você atua em dois mercados diferentes, quais os principais pontos positivos e negativos do nosso mercado se comparado com os demais?
Carlos: Na verdade, atuamos em 3 mercados: Sao Luis, Curitiba e interior de São Paulo. São 3 mercados diferentes, cada qual com suas peculiaridades, mas todos semelhantes quando se fala de resultado, tem que vender. E, vender, não é simplesmente entregar o produto ao consumidor, vender é satisfazer. O mercado de São Luis não é diferente dos outros, está em crescimento constante e cada vez mais exigente. Veja o número de agências de qualidade que atuam no Estado, é uma resposta da evolução do mercado. 
Blog do Fernando: O crowdsourcing, segundo pesquisas de tendências continuará agitando e facilitando processos comerciais. No Maranhão as marcas estão sabendo utilizar os conhecimentos do seu targe? As marcas locais estão abertas a co-criação? E o mais importante, os criativos se permitem utilizar essa ferramenta?
Carlos: A cada tempo se dá um novo nome para as mesmas coisas. Massificação da mensagem, tecnologias para atingir o maior número de pessoas, formas e conteúdos para espalhar a informação já vem de muito tempo, a inovação não para e, a gente, profissional da área ou não, tem que acompanhar as tendências sob o risco de ver a banda passar, sem saber que música tá tocando. E, aquele criativo que não se permitir, que não se antenar, pode criar outras coisas, menos propaganda. Importante dizer que as agências são grandes responsáveis na tradução dessas tendências para seus clientes e suas marcas. Agência vive de resultados, dos bons resultados de seus clientes.
Blog do Fernando: Eu (mesmo com pouco tempo de mercado) ainda percebo em muitas relações Cliente-Agência... o que não é cobrado não é feito.  você, concorda?
Carlos: A melhor maneira de remunerar uma agência de propaganda é pelo volume de serviços realizados. Assim, a agência não para de apresentar propostas, de sugerir ações, de produzir mais e mais para seus clientes, todos ganham. Negócio só é bom quando é bom para os dois lados, se uma agência esta sendo bem remunerada é porque o cliente esta faturando bem. 
Blog do Fernando: Sem duvidas a onda do momento em 2011 foi a penetração das marcas nas redes sociais. Para você que é um “facebookeiro” de carteirinha as marcas locais estão gerenciando adequadamente sua presença on-line?
Carlos: As redes sociais são desafios da mídia global. Mídia nova, complexa, intrigante. As grandes marcas, administradas por grandes agências, ainda estão analisando o efeito desta mídia, estão tateando. Estão todos aprendendo! Cruel mesmo é receber um post, na tua caixa, com uma propaganda direcionada a várias pessoas, que entram na tua vida sem você nem saber de onde. Ao mesmo tempo, tem surgido ideias geniais, como a do anúncio de fim de ano do Itaú, que vai ter milhares de facebookeanos como protagonistas. 
Blog do Fernando: Em uma frase, qual seu look market? Qual seu olhar sobre o mercado (e o mundo) hoje?
Carlos: O mundo não para, a fila anda, é bom fazer exame de vista periodicamente.

Um comentário:

  1. Esse chefe é o cara, e eu sigo aprendendo muito com ele. Otima entrevista.

    ResponderExcluir